Amadurecer metas de relacionamento

Boas notícias e conselhos por favor kkk

2020.10.21 18:28 Dash_Hunter Boas notícias e conselhos por favor kkk

Faz algum tempo que eu fiz um desabafo dizendo como eu estava mal e como o meu mundo tinha perdido as cores...
Algumas coisas boas aconteceram e estou voltando a construir expectativas e esperanças pra minha "nova vida", consegui um trabalho bem remunerado em plena pandemia e estou quase acabando o processo de experiência, paguei minha auto escola, e depois de repetir uma vez no percurso de carro, passei.
Mas também nesse período eu fiz uma burrada, eu conheci uma pessoa e por causa da carência e do medo de ficar sozinho(em um estado novo, e ainda não tenho amigos aqui), comecei a namorar...
Nessa nova relação, me vejo cometendo o mesmo erro da última, estou com uma pessoa sem perspectivas, que não estuda, trabalha meio período, não poupa dinheiro, e só quer saber de festas e passar todo o tempo livre que a resta no celular...
Também existem outros aspectos que estão me decepcionando, mas o que citei são os mais importantes e eu não estou conseguindo lidar, já tentei conversar e nada, a pessoa faz um drama e diz: "O que vier de ser, será".
Com minha experiência passada no último relacionamento, e vindo morar em outro estado, confesso que criei metas para a minha vida das quais eu não abro mão, não quero depender emocionalmente nem financeiramente de ninguém, e não estou disposto a abrir mão disso porque eu senti na pele e aprendi quais são os meus limites.
Eu tenho focado muito no trabalho, fazer horas extras no sábado e no domingo estão me agradando bem mais que uma festa, e estou entusiasmado pra ver onde posso chegar.
Em hipótese alguma estou tentando dizer que a pessoa com quem estou está me atrapalhando,na verdade ela está me entristecendo, porque não sei o que fazer para ajudá-la e também não quero que ela fique sem esperanças em relação ao futuro.
Minhas expectativas nessa relação, é que ambos possam crescer e amadurecer juntos, mas não consigo perceber essa vontade nela.
O que eu poderia fazer para ajudá-la? Ou eu sou o problema?(Sim eu pensei nessa possibilidade)
submitted by Dash_Hunter to desabafos [link] [comments]


2019.03.27 02:01 lucius1309 AMADURECER, FICAR SOZINHO E MUDAR O MUNDO

Não tenho tido mais tanta vontade e muito menos paciência pra me dedicar à minha real paixão desde a minha adolescência (as teclas, os textos e essa porra toda de "literatura", se podemos chamar disso as merdas que escrevo), e que me salvou tantas vezes de tantos buracos escuros demais para que eu fique agora remoendo eles. Não que eu não goste de remoer o passado (eu adoro), mas me faço de forte e evito. Cutucar merda velha sempre vai fazer subir mal cheiro.
A questão principal é que agora eu tenho 28 e não dá mais pra viver como uma criança, a vida cobra caro, eu tenho que pagar contas, trabalhar pra caralho, cuidar da manutenção do carro, limpar a casa sozinho, arrumar uma namorada e ser um bom namorado, tentar dormir 8h por noite e ser um cidadão exemplar, pagando meus impostos pra poder passar tranquilamente numa blitz da polícia militar.
Sinto muitas dores nas costas ainda, pode ser estresse ou algo crônico.
Instabilidade emocional ainda é comum, independente de idade. Não é mais como era antigamente, aquele drama todo, aquele caos, é algo mais interno, é como ir abastecendo lentamente um grande copo sem previsão de que vá chegar na borda e derramar tudo.
Hoje a minha tristeza é previsível, e cada vez mais sutil e escondida de todos os outros.
Acredito que isso faça parte de "ser adulto".
Muitas pessoas têm dificuldade para amadurecer, e isso acontece porque o ser humano detesta mudança, se depender dele, vivemos todos numa zona de conforto do caralho esperando que as coisas se resolvam e aconteçam do dia pra noite, e cá entre nós, nunca foi assim e nunca será.
Utopia é uma palavra pouco usada, mas muito presente.
Se você não a conhece, use um dicionário, ou o Google, ou o Bing, ou o Yahoo respostas.
Hoje trabalhei pra caralho, cheguei em casa cansado e me deparei com ela completamente vazia. O que é bom pra mim, porque como já disse várias vezes, a solidão me cumprimenta como uma velha amiga. Ela me abraça, me dá um beijo no rosto e diz que vai tudo ficar bem. E isso me conforta há alguns anos.
Tive que fazer janta e limpar a casa. Sentei em frente ao computador e reparei que minha barriga está crescendo de uma forma completamente imperceptível e sutil, mas está crescendo, e por isso desisti de comer o Doritos que tenho escondido no meu armário. Escondido de ninguém, porque como eu disse, estou sozinho.
Na real, estamos todos sozinhos, não é verdade?
Relacionamentos são extremamente complicados, e por isso prefiro ficar sozinho.
Mas agora eu tô dando a chance pra mim mesmo e pra uma garota e estamos vendo o que vai rolar, um dia de cada vez, sem pressa.
Meu alcoolismo me persegue mesmo dois anos depois que comecei a tratar dele.
Hoje peguei uma latinha de cerveja na mão e abri e entreguei pra uma pessoa que estava tomando o último porre antes de parar de beber. Aquele estralar da latinha abrindo soa como uma música melhor do que Dark Side of The Moon do Floyd tocado por 24h seguidas. Bateu sentimento sim, e por isso estou aqui escrevendo. Não só por isso.
Vamos lá.
É muito triste eu ver que meu último texto foi escrito há mais de 20 dias atrás, porque pra falar a verdade, isso daqui foi a única coisa que nunca desisti, e a única coisa que eu tenho algum talento pra fazer, que posso afirmar de boca cheia que tenho algum potencial. Eu sei usar as palavras pra qualquer coisa que eu precise, e os textos, ainda mais. Até por isso me dou bem no Zap Zap com todos os tipos de pessoas. Parar de escrever é pra mim, como parar de respirar. É como se eu estivesse aos poucos morrendo. E não quero que tudo acabe desse jeito. Não tenho sonhos ou planos de ser publicado e acordar sempre depois do meio dia pois fico escrevendo de madrugada, também não almejo ir pra Portugal autografar livros enquanto me sento numa poltrona cruzando as minhas pernas parecendo um grande intelectual. Eu não sou esse cara.
Tudo o que eu quero é escrever com certa regularidade e me sentir bem comigo mesmo. Porque a hora em que escrevo é a hora que me sinto mais a vontade no mundo. Mesmo que ultimamente tenham sido textos tão meia bocas quanto esse que estou prestes a encerrar.
Em algum dia, em algum lugar, em algum momento único, alguém vai ler essa merda e se enxergar em uma ou duas passagens que parecem ter algum sentido, e isso pode de fato mudar alguma coisa praquela pessoa. E talvez seja esse o verdadeiro sentido da expressão "mudar o mundo". Não necessariamente O MUNDO TODO, mas o mundo de uma pessoa.
Essa talvez seja a verdadeira meta de todo desgraçado que se arrisca nessas teclas. Talvez seja a minha.
submitted by lucius1309 to desabafos [link] [comments]